A ressignificação da profissão de vendedor


No último ano, o varejo passou por uma transformação nunca antes vista. Uma vez que o isolamento social se tornou uma realidade e as lojas tiveram que baixar suas portas, foi necessário procurar alternativas para que as vendas não fossem (tão) prejudicadas. E isso precisou acontecer de maneira rápida.


As empresas precisaram se adaptar e encontrar soluções digitais para continuar em contato com os clientes. Neste sentido, plataformas de mensagens instantâneas como WhatsApp, Messenger e Telegram passaram a ser um meio de comunicação importante. Isso tudo ensinou uma importante lição: porta fechada não precisa ser sinônimo de poucas vendas.


Mesmo com a reabertura gradual do comércio, o fluxo presencial acabou tendo uma diminuição considerável. Por isso, muitos lojistas decidiram apostar e investir mesmo seus esforços no e-commerce e marketing digital, tornando esses dois uma tendência que agora, mais do que nunca, veio para ficar.


Isso tudo levanta a pergunta: as lojas físicas vão acabar? Na verdade, é provável que isso não aconteça tão cedo. Afinal, tratando-se de Brasil, 90% das compras ainda são feitas de maneira presencial. O e-commerce apresenta um crescimento acima da média, mas o público brasileiro ainda sente mais confiança em visitar pessoalmente a loja para escolher o produto a ser adquirido.

Contudo, em um contexto que passa a ser mais digital e menos presencial, outra questão importante se faz presente: o que acontece com o vendedor?


A resposta para isso é que a profissão de vendedor passa por um processo de ressignificação. Na prática, isso quer dizer que um vendedor não pode ser mais apenas alguém que está na loja esperando o cliente aparecer.


O vendedor atual deve ser antenado às plataformas de comunicação digital e, acima de tudo, assumir uma postura de venda ativa. Na prática, isso significa:


- Divulgar promoções e ofertas especiais para clientes;

- Procurar novos clientes e oportunidades de venda;

- Criar relacionamento e conteúdo com o público-alvo, através de mensagens, vídeos e fotos;


Esse novo momento deve ser encarado não apenas como uma mudança brusca demais, mas também como uma oportunidade de vender mais e, consequentemente, ganhar mais dinheiro.


Por parte das empresas, é necessário oferecer treinamento adequado para que os vendedores consigam transmitir a mensagem da marca e oferecer os produtos de maneira adequada.


Vender sempre passou pela premissa de encontrar o público onde quer que ele esteja. Se o público agora fica mais em casa e passa mais tempo na Internet, o melhor e mais inteligente é divulgar sua empresa lá.







30 visualizações0 comentário